Se o teu amigo ou familiar falou que queria morrer, começa por ouvi-lo com toda a atenção. Não adies essa conversa, nem respondas que tudo vai passar. Procura perceber dentro de ti a resposta que deves dar, mas parte do princípio de que quem fala em suicídio está em sofrimento. Não te esqueças também que a maioria das pessoas que se suicidaram lançaram antes um grito a pedir ajuda, e ninguém as ouviu.
Para além de ouvir, discute com ele alternativas aos seus problemas.
Uma pessoa que fala em suicidar-se deixou de ver com clareza à sua volta, por isso podes ajudá-lo a enunciar as suas dificuldades, e com certeza és capaz de as discutir em conjunto.

Se te parecer que o teu amigo ou familiar tem um plano concreto de suicídio e até já tomou decisões para o pôr em prática, deves acompanhá-lo ao serviço de Urgência do Serviço de Psiquiatria da sua área de residência. Não o deixes só.

Se verificares que ele apenas pensa no suicídio, mas não tem um plano imediato, podes marcar um novo encontro depois da primeira conversa, mas não percas tempo. Deves também compreender que não podes sózinho lidar com este problema e por isso deves convence-lo a procurar ajuda, com a tua colaboração. Se achares que a situação é muito grave e te sentires impotente, telefona para o 112.

 
 
XXII Encontro da Adolescência
 
O que é o suicídio?
 
Quais são os sinais de alarme?
 
O que fazer?
 
Contactos
 
Qual a origem das fotografias do site do Nes?